Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 18 de outubro de 2008

Parabéns aos Formandos da EPO


No dia 04 de Outubro de 2008 foi realizada na IEVC a formatura da Faculdade Ibetel, com a qual temos uma parceria. Agradeço à Faculdade Ibetel, representada pelos irmãos Pr. Vicente Paula Leite (Diretor Presidente da Faculdade Ibetel), irmã Djanira, irmão Cláudio e à irmã Queila, que aceitaram nossa proposta de realizar essa formatura na IEVC.

Ter um curso teológico na IEVC, com a finalidade de preparar pastores e obreiros, era um antigo sonho do meu coração. E foi a parceria com a Faculdade Ibetel que tornou possível a realização desse sonho. No ano de 2004 o Senhor Deus ampliou a visão que já existia em meu coração e me deu toda a estratégia de trabalho. O nome da nossa escola teológica iria receber o nome de EPO, isto é, Escola de Pastores Obreiros (como uma unidade da Faculdade Ibetel). E, precisamente no dia 03 de Fevereiro de 2005 cumpriu-se então a realização do sonho: a EPO teve sua aula inaugural.



Naquele dia contávamos com 39 alunos em sala de aula... alguns curiosos... outros aventureiros... outros sem firmeza de propósito... outros que foram sucumbindo pelo meio do caminho por não suportarem o calor da longa caminhada... Mas dentre os 39, havia também outros, realmente compromissados com o estudo e o aprendizado da Palavra de Deus. Discípulos sedentos em crescer na graça e no conhecimento do Senhor Jesus e da sua Palavra. Dentre estes irmãos vencedores, se formaram no dia 4 de Outubro sete alunos: Gilson, Daniel, Newcimar, Eneci, Anésia, Dinha e Cida (na foto acima da esquerda para a direita). Além destes, mais três chegaram até o final, mas não participaram da cerimônia de formatura: Mateus, Neusa e Luzia. Foi uma honra para mim poder ensinar por três anos estes dez alunos acerca dos mistérios de Deus. É uma alegria, após todo esse tempo, alegrar-me com a alegria de cada um deles. Sim, foi motivo de grande alegria testemunhar a formatura de nossa 1ª Turma da EPO.

Os formandos (alunos da EPO e outros alunos da Faculdade Ibetel) trilharam um árduo caminho para chegarem até o final do curso teólogico. Foram anos de lutas, desafios (pessoais, financeiros, familiares, ministeriais), tribulações, cobrança dos professores... mas venceram... chegaram até o fim! Mas o mais importante (como sempre gosto de lembrar), não são as notas elevadas ou o diploma pendurado na parede. O mais importante é o conhecimento adquirido. E, mais importante que o conhecimento adquirido, é a prática desse conhecimento na própria vida e no ministério que o Espírito Santo tem nos confiado. Se não colocarmos em prática o que aprendemos com Deus, tudo terá sido em vão: o tempo e o dinheiro gastos, as boas notas, as belas fotos da formatura. Teremos corrido em vão... Mas quando aplicamos o que aprendemos com Deus, então estamos permitindo que Ele transforme dia após dia nossa vida, e nos use de acordo com as ferramentas espirituais e ministeriais que temos recebido do Espírito Santo.

Paulo disse ao jovem pastor Timóteo: “Até à minha chegada, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino. Não te faças negligente para com o dom que há em ti, o qual te foi concedido mediante profecia, com a imposição das mãos do presbitério. Medita estas coisas e nelas sê diligente, para que o teu progresso a todos seja manifesto” (I Tm 4:13-15). Vemos aqui a aplicação e a diligência ao ensino sendo colocadas em contraposição à negligência ao ensino da Palavra. A negligência não nos levará a lugar algum. Mas a aplicação e a diligência ao ensino nos levarão ao progresso ministerial. E não somente isso. Este progresso é visto e reconhecido por todos, o que nos confere credibilidade ministerial e autoridade espiritual.

Concluo citando outra palavra de Paulo, dessa vez aos coríntios: “Se alguém julga saber alguma coisa, com efeito, não aprendeu ainda como convém saber” (I Co 8:2). O pior dos cristãos, o pior dos obreiros, o pior dos pastores, são aqueles que presumem que nada mais precisam saber.

Quanto mais aprendo, chego à conclusão de que mais do conhecimento de Deus eu preciso. Quanto mais aprendo, chego à conclusão de quão limitado eu sou. Quanto mais aprendo, chego à conclusão de que preciso aprender um pouco mais com o meu Deus.

Que os nossos queridos formandos não tenham concluído o curso com a sensação de que sabem todas as coisas, todos os mistérios divinos, mas que tenham chegado até o final com a certeza de que precisam continuar crescendo no saber e no conhecer de Deus. A conclusão do curso não pode ser vista simplesmente como o fim de uma etapa da vida. Não! Deve ser vista como parte do processo de Deus em nos ensinar a sua vontade, em nos levar ao “pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Ef 4:13).

Parabéns aos formandos!


Na foto da esquerda, Pr. Vicente Paula Leite, e à direita, Pr. Marcelo com sua esposa Newcimar.
Pr. Marcelo Rodrigues discursando na Formatura

Nenhum comentário: